Nossa Democracia virou Cleptocracia



Meu país está doente pela corrupção, tomado de corpo e alma pela ganância de alguns mediante a reação de poucos.

A imprensa e a “Lava Jato” trazem a tona todos os dias a verdadeira face de muitos políticos, e mesmo assim, uma parcela imensa de pessoas vai as ruas ouvir estas execráveis figuras públicas.

Políticos com pouca aproximação com o Planalto, agora jogam no lixo suas convicções partidárias e aliam-se a um poder movido pelo orgulho de continuar no poder em benefício próprio e salvar sua própria pele.

Nunca antes na história deste país”, um partido tirou tantos milhões da pobreza, e pensar que estes milhões não eram as pessoas, mas o dinheiro das estatais.

A vergonha já fez suas malas e foi para outras paragens, no Brasil ela não tem mais o que fazer.

A justiça se arrasta sofrendo golpes daqueles que a desafiam na sua arrogância e autoritarismo.

O povo segue dividido em um país que já se chamou: Estados Unidos do Brasil de 1891 a 1969 e posteriormente tornando-se República Federativa do Brasil, reforçando o termo que faz referência ao sistema republicano de governo.

Uma democracia transformada em “Cleptocracia”, um termo que designa um Estado governado por ladrões. Desde Heródoto, na Grécia Antiga, que o homem sonha com um governo perfeitamente democrático, um Estado, um território e uma nação com um governo eficiente e honesto, algo possível que se transformou em utopia no Brasil.

Aqui sempre haverá um político corrupto a espreita, só aguardando ser corrompido.

O “lado negro da força”, nossos “Darth Vaders”, espero que o personagem não se ofenda de compará-lo com uma classe tão cruel como muitos de nossos políticos, que roubam do estado e deixam pessoas sem hospitais, escolas e até sem dignidade.

Os corruptores também são permanentes, não aprenderam fazer nada bom, apesar de terem o poder da caneta, atuam com o poder do veneno que assola a esperança de um país do futuro.

Muitos brasileiros parecem hipnotizados e não acordam de uma maldição que parece ter vindo da Tumba de Timur, que foi um guerreiro nobre, o qual controlou boa parte da Ásia durante o século XIV. Segundo a história, chegou a matar cerca de 17 milhões de pessoas com suas estratégias. Em 1941, Joseph Stalin enviou uma equipe de arqueólogos militares para abrir a Tumba de Timur e, lá, encontrou uma inscrição: “Quem abrir o meu túmulo libertará um invasor mais terrível do que eu”. De acordo o Live Science, horas depois disso, Adolf Hitler invadiu a Rússia e, como resultado 26 milhões de pessoas morreram. Em 1942, Stalin ordenou que os restos de Timur fossem reintegrados à mesquita em Samarkand, como mandava a tradição islâmica. Pouco tempo depois, o exército alemão se rendeu e encerrou sua campanha contra os russos.

Vamos devolver nosso "Timur Brasileiro" para o lugar dele e assim ver se o povo acorda neste Brasil. Sou Cesar Romão, apenas um brasileiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pessoa positiva ou otimista

O Estado de São Paulo é a locomotiva do Brasil

Só o Amor não basta, é necessário paciência