Lula de herói fictício a covarde verdadeiro



Quando ouvi a declaração do ex-presidente Lula ao Jornal Estado de São Paulo: "A partir de agora, se me prenderem, eu viro herói. Se me matarem, viro mártir. E, se me deixarem solto, viro presidente de novo", fiquei preocupado, achei que ele também ia dizer que se o crucificassem ele ressuscitaria.

Em 4 de março de 1966, John Lennon em entrevista a jornalista Maureen Cleave do London Evening Standard disse: “ nos somos mais populares que Jesus”, referindo-se aos Beatles.

Enquanto a justiça não chega alguns delírios de poder como este do Lula podem acontecer. 

Herói é uma denominação dada aos descendentes de divindades e seres humanos da era pré-homérica. Não vejo nenhuma relação com o Lula.

Mártir é a pessoa que sofreu tormentos ou a morte por sustentar as suas crenças ou opiniões. Não vejo nenhuma relação com o Lula.

Presidente outra vez, já o fez por duas vezes, permitindo um sistema de corrupção “como nunca antes na história deste país”...

Covarde, é o oposto de bravura e coragem. Vejo muita semelhança com o Lula. Afinal correu para debaixo da saia de nossa “Presidenta” para se tornar Ministro e fugir do Juiz Sérgio Moro, mostrando que sua conduta não é tão corajosa quanto sua fala.

Ao contrário de Getulio Vargas, que mostrou amor por seu país, e despediu-se com honra: “Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história”.

Lula de um herói fictício se consagra um covarde verdadeiro e um réu confesso de sua conspiração contra o Brasil.

Dilma agora é uma “Presidenta Emérita”, como uma peça do brinquedo Lego que receberá ordens de um herói da Marvel fabricado na China.

Lula ganha assim um pouco mais de fôlego na sua trajetória de fugitivo da justiça. O Ministério da Casa Civil de seu próprio governo foi o covil de um dos maiores escândalos deste país e seu Ministro da Casa Civil, José Dirceu foi condenado e preso por suas atividades ilícitas contra o estado.

Lula não se torna Ministro, apenas volta para o buraco onde tudo começou, talvez ele queira corrigir os erros do passado e aprimorar seu sistema de “conspirar” contra o Brasil.

Os Juízes do Supremo Tribunal Federal devem estar sentindo-se honrados de haver interesse de um “investigado” como Lula, querer ser julgado por eles.

O povo foi às ruas em todo Brasil, e mesmo assim foram chamados de “coxinhas” pelos “churrasquinhos de gato” que estão no poder. Lembrando que os “coxinhas” fazem manifestação de domingo porque trabalham durante a semana. Ao contrário dos “churrasquinhos de gato” que fazem durante a semana porque não trabalham.

Com uma oposição frouxa e comprometida pelas bordas, o povo fica refém de suas próprias ações populares e a esperança que os deputados federais e senadores que o povo elegeu façam a vontade do povo e não a deles.

Se a voz do povo e as atividades populares não fizerem eco pelas ruas, o povo assim como um rio, vai encontrar um caminho, e este talvez seja contra o “Status Quo” de uma democracia, mas democracia tem um preço e povo suporta pagar, o que ele não suporta é ser usurpado por um governo com projeto de poder pelo poder.


Acredito que se restar ao povo fazer manifestação na porta de Quartéis do Exército Brasileiro, que tem como lema: “braço forte, mão amiga”, para tirar de Brasília o que a Constituição e a Democracia não conseguiram o povo não irá decepcionar nossa Bandeira e vai lutar pela Ordem e pelo Progresso. Sou Cesar Romão, apenas um brasileiro. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pessoa positiva ou otimista

O Estado de São Paulo é a locomotiva do Brasil

Origem do Dia do Amigo