Sabático



Dentro da tradição universitária, existe um momento conhecido como "licença sabática", que concede ao professor um afastamento das atividades normais por um tempo necessário à garantia de sua reciclagem e produção de trabalhos, adquirindo assim novos conhecimentos.

      Sabá, de acordo com os judeus, é o sétimo dia, aquele em que se descansa (Levítico 25.3: Semeareis os vossos campos seis anos a fio, e seis anos podareis as vossas vinhas, e recolhereis os seus frutos; 25.4: o ano sétimo, porém, será o Sábado na terra, consagrado à honra do descanso do Senhor. Não semeareis os vossos campos, nem podareis as vossas vinhas).

      Nota-se hoje uma tendência no universo corporativo e gestão de carreira em expandir este conceito do Sabático dentro de suas raízes organizacionais. Esse momento é onde os profissionais, numa ação integrada à empresa, fazem uma pausa em sua atuação, suspendendo suas tarefas diárias. É a hora em que se entregam, com exclusividade, a uma atividade onde reflexões e avaliações de sua vida pessoal e profissional tornam-se a pauta principal com o objetivo de reciclagem, inovação e expansão de sua empregabilidade.

      Essa interrupção planejada dá ao profissional o tempo para refletir sobre sua carreira, sobre a essência de sua atuação e buscar a implementação na direção correta de suas competências e habilidades. Tudo isso gera uma experiência que contribui para o surgimento de um novo profissional, que semeará o seu futuro e terá como colheita de seu trabalho o crescimento através deste momento de reflexão.

      O que se espera, como principal resultado deste Sabático Corporativo, é dar a oportunidade ao profissional de conviver com um novo momento de sua carreira. Preparar-se num ambiente totalmente distinto daquele que atua no seu dia-a-dia, longe do sistema corporativo, para criar conceitos e despertar emoções que possam ser aplicadas na empresa e na sua vida, aumentando assim seu contexto de resultados positivos.

      Essa reciclagem programada dentro das organizações, em ambientes distintos, é vista hoje, sem dúvida, como uma maneira de evitar atitudes de esgotamento e desgaste natural causados durante a carreira interna do profissional.

      É reconhecido que as pessoas ficam mais perto da felicidade e da perfeição quando superam seus limites. E, quando o ser humano consegue ficar de frente com tudo que aconteceu em sua vida até um determinado momento, tem coragem de reconhecer erros, acertos, arrependimentos e perda de oportunidades, retomando ao seu caminho mais produtivo e com espírito renovado.

      Muito além do que muitos considerariam como um período de "boas férias" é o momento em que profissional está frente a frente consigo, com sua carreira e até mesmo com seu processo de existência. Hoje, o papel das corporações ultrapassou o limite de oferecer apenas uma função hierárquica em troca de benefícios financeiros e sociais, assumindo uma posição de elemento transformador de pessoas através de valores morais, profissionais e existenciais.

      Antes do profissional de gabarito que a empresa necessita, deve estar ali uma pessoa com estrutura de ser humano que, atuando em sua plenitude, é capaz de fazer florescer seus sentimentos e bom senso, tornando-se assim um colaborador muito mais valioso para o sucesso corporativo. O Sabático com certeza faz surgir esta centelha.

      "Dar um tempo para você", é a forma de fazer a análise detalhada de sua vida, trocando o papel de figurante, onde muitas vezes você teve de optar entre a existência e a sobrevivência, para assumir o de astro principal da sua história.

      O mercado de Recursos Humanos hoje valoriza, cada vez mais, os profissionais que:

      Dinamizam suas vidas;

      Preocupam-se com aparência;

      Fazem ginástica;

      Praticam alimentação saudável;

      Utilizam todo seu potencial e competências;

      Possuem orientação organizacional e estratégica para análise pessoal, emocional, relacionamento integrado de equipe e gestão de pessoas;

      Tomam decisões de impacto;

      São agentes de mudanças, comunicativos, criativos, influentes, persuasivos e líderes natos;

      Desenvolvem bons relacionamentos interpessoais;

      Assumem riscos;

      Dominam as mais recentes tecnologias;

      Gerenciam novos projetos, sem burocracias;

      Comprometem-se com ética, crenças e valores, com um padrão superior de exigências;

      Têm visão de futuro;

      Recebem e dão aprendizado;

      Tornaram-se e-profissionais...

      ... Cabe lembrar que o Sabático tem a possibilidade de despertar todas essas características, deixando exclusivamente por conta do profissional fazê-las acontecer em sua vida.

      Todos os grandes realizadores tiveram em suas vidas um momento divisor de águas. Aqueles que não buscam o seu momento ficam ultrapassados, estagnados, colocando o seu destino como uma mercadoria a mais, disponível nas prateleiras do Universo, impregnados de poeira cósmica, deixando de construir o seu futuro profissional e pessoal.

      Com esta visão futurista das empresas que implantaram o Sabático, além de uma oportunidade de empregabilidade às pessoas, existe algo muito maior acontecendo: novas pessoas estão nascendo para tornar o universo corporativo socialmente humanizado e lucrativo para todas as partes envolvidas.

      O mundo corporativo descobriu, enfim, que: "é dando que se recebe".

      É! Deus estava certo... Ele está sempre certo...

Cesar Romão
www.cesarromao.com.br
2005 © Copyright
Registrado conforme Lei nº 9.610/98

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pessoa positiva ou otimista

O Estado de São Paulo é a locomotiva do Brasil

Só o Amor não basta, é necessário paciência