Pagar com nota de 50 ou 100 nos coloca no grupo de risco



Pagar uma conta em um supermercado com uma nota de real na cifra de 50 ou 100, tornou-se uma afronta.

A pessoa do caixa olha bem no seu rosto, depois eleva a nota acima da cabeça, passa sua unha em diversas partes da nota, olha novamente para seu rosto, faz uma inspeção novamente na nota e como se tivesse feito treinamento intensivo no Banco Central, finalmente constata que sua nota é verdadeira, aceita e joga-a no caixa, mas não antes de criar ali uma boa cena de constrangimento.

Eu gostaria de saber em que setor do Banco Central ou em nossa Casa da Moeda estas pessoas são treinadas, para numa "unhada" saberem se a nota vale ou não vale.

O FBI deveria contratar os caixas de supermercados do Brasil para auxiliarem na busca de dólar falso.

O "pseudismo" neste país é algo impressionante, as pessoas fazem de conta que sabem, colocam pose de quem sabe, se comportam como quem sabe e até parece que sabem, mas não sabem é nada de nada.

Ainda se a nota fosse submetida a um exame num equipamento adequado tudo bem, mas na "unhada"...

Uma vez uma caixa registradora deu problema e não mostrou quanto a funcionária do caixa tinha de dar de troco, o tempo fechou: o caixa não sabia fazer a conta de quanto tinha de dar de troco, ou melhor não sabia nem fazer conta, mas sabia meter a unha numa nota de 50 ou 100 reais para identificá-la como falsa ou não.

Quem não sabe dar troco, não consegue distinguir uma nota trocada.

Comentários

  1. Concordo totalmente contigo prezado Cesar, quem nunca passou por este constrangimento...um absurdo!
    Olha se o Banco Central treinar mesmo, me avise heim?!...rsss

    ResponderExcluir
  2. Já aconteceu comigo várias vezes! O problema não está na moça ou no moço do caixa e sim na fata de competência dos líderes destas operações. O setor de mercado parece gostar muito mesmo de dinheiro , olhando e unhando o mesmo com frequência. Este mercados , sobretudo os de médio e grande porte, tem um ciclo operacional financeiro que permite dizer que eles vivem em um paraíso financeiro....recebem a vista e pagam os coitados fornecedores a longas datas, datas bem distantes....Em síntese: Eles ganham muito dinheiro , tem uma margem altíssima, lucro por consequência alto, e ainda contam com uma especulação financeira alta, devido a este ciclo operacional financeiro ser a favor...Segundo pesquisas, mais da metade das compras feitas em supermercados são pagadas com cartão. E aí eu pergunto: Seria necessário tal constrangimento , conforme exposto?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pessoa positiva ou otimista

O Estado de São Paulo é a locomotiva do Brasil

Só o Amor não basta, é necessário paciência